Etapas de Formação

Noviciado

O noviciado, livre de estudos acadêmicos, de acordo com as normas da Igreja, é feito não antes de completar o curso de Ensino Médio e o Postulado.

"Com o noviciado os candidatos iniciam sua vida na congregação e são introduzidos num mais aprofundado conhecimento e experiência do Evangelho, das exigências da consagração religiosa e do carisma da congregação, até chegar ao dom total de si mesmos na profissão religiosa". (C. 61, CIC 646, PI 45).

Esta iniciação, que exige um sério empenho de conversão, se deve desenvolver gradualmente (CIC 652,1) de modo que os valores do seguimento de Cristo segundo o carisma josefino possam ser melhor compreendidos, interiorizados e vividos com coerente responsabilidade na vida de cada dia de modo a construir uma autêntica mentalidade religiosa.

Para isto são indispensáveis a oração, a reflexão, o estudo, a vida comunitária e o diálogo com o padre mestre.

Para que a experiência do noviciado alcance sua finalidade é necessário um clima de recolhimento, com tempos específicos de solidão e de silêncio, e uma organização de vida que tenha sempre um significado formativo (PI 50).

É desaconselhado passar o tempo do noviciado em comunidades inseridas (PI 50) ou que os noviços “sejam ocupados em estudos ou encargos que não estejam diretamente orientados para sua específica formação” (C. 61; CIC 652,5; PI 48).

Portanto, no ano de noviciado seja dado um tempo limitado ao apostolado, embora deve ser claro em suas modalidades e acompanhamento na sua execução; a finalidade seja de cunho claramente catequética.

Admissão à profissão

Para ser admitido à profissão o noviço, além de ter completado 18 anos de idade e ter realizado validamente o noviciado (CIC 656, 1-2), deve demonstrar uma vontade clara e decidida de abraçar a vida religiosa josefina na sua totalidade, e uma certa capacidade de vive-la em todos os seus aspectos.

Isto comporta também a ausência de contra indicações no que diz respeito, em particular, aos votos e à vida comunitária.

"Cabe ao superior provincial, com a anuência do seu conselho, admitir à primeira profissão" (C. 66, d; CIC 656,3).

"Mediante a profissão pública dos votos de pobreza, castidade e obediência, o noviço é incorporado à congregação com os direitos e deveres estabelecidos pela Regra, e agregado a uma comunidade, começando a fazer parte do efetivo da província ou organismo similar, cujo superior o tenha admitido ao noviciado" (C. 65).

Endereço

Rua Hildo Francisco Ferreira, 1500 (ACPMEN). Bairro Santa Fé
Fone: (054) 3217 4727

Pe. Geraldo Boniatti – Mestre dos Noviços

Noviços:

1. Fabinilson da Silva Moreira (Ceará- CE)
2. José Maria Rodriguez Mortelaro (Mendoza - Argentina)
3. Maximiliano Nicolás Ramôn (Buenos Aires - Argentina)

 

 

GALERIA DE FOTOS