NOTÍCIAS

29 de maro de 2017

Beatificação do Pe. João Schiavo será no dia 28 de outubro, nos Pavilhões da Festa da Uva

A beatificação do Padre João Schiavo já tem data marcada: será no dia 28 de outubro deste ano, nos Pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul (RS). A celebração será dirigida pelo prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato e contará com a organização da Congregação de São José (Josefinos de Murialdo), da Congregação das Irmãs Murialdinas de São José, da Associação dos Amigos do Pe. João Schiavo e da comunidade de Caxias do Sul. Para o evento, são esperados milhares de fiéis brasileiros e, também, estrangeiros.

Pe. João Schiavo viveu 35 anos no Brasil e sua intercessão se deve a um caso de cura em Caxias do Sul, ocorrido em 1997 e confirmado em 2016 pelo Vaticano. O milagre ocorreu quando Juvelino Carra, que sofria de problemas intestinais, foi encaminhado para uma cirurgia de emergência. No hospital, o médico Ademir Cadore verificou que se tratava de uma trombose no intestino delgado, um quadro irreversível. O médico desistiu da cirurgia e encaminhou o paciente a UTI, de forma que fosse acompanhado até sua morte.

Ao receber a notícia de que não haveria o que fazer, a esposa de Juvelino, Lourdes que se apegou fortemente a um santinho de João Schiavo e orou para que o padre intercedesse por seu marido. Aos poucos, Juvelino apresentou sinais de melhora, para surpresa de todos. Em sete dias, ele teve alta do hospital sem apresentar problemas ou sequelas.

Após 12 anos do ocorrido, a família Carra e a equipe médica foram entrevistadas pelas autoridades da Medicina do Vaticano, que atestaram a veracidade dos fatos e a saúde de Juvelino. Dessa forma, elas deram seguimento a formalidade da beatificação do Padre João Schiavo.

 

Sobre João Schiavo: o sacerdote nasceu no dia 8 de julho de 1903, na Itália e, aos 24 anos, foi ordenado sacerdote. Em 1931 partiu para o Brasil, onde chegou na cidade de Jaguarão (RS). Já em 25 de novembro do mesmo ano, transferiu-se para Ana Rech e começou a trabalhar no Colégio Murialdo. A partir de 1935, mudou-se para o bairro Galópolis, onde dirigiu uma escola e a paróquia. Em 1937, ele assumiu a direção do Colégio Murialdo e a coordenação dos religiosos Josefinos, em Ana Rech. A partir de 1956, o sacerdote passou a residir no Seminário Josefino de Fazenda Souza e se dedicou à formação das Irmãs Murialdinas de São José. No ano de 1966, Pe. João foi internado com complicações no fígado causadas por uma hepatite. Em 1967, faleceu aos 63 anos.

 

Anterior Próxima
GALERIA DE FOTOS